Existe relação entre o sono e a obesidade?





Diversas evidências epidemiológicas e experimentais confirmam a associação entre a diminuição de horas de sono e aumento do risco de obesidade.

O sono é um importante modulador da função neuroendócrina e do metabolismo da glicose. A redução do tempo de dormir resulta em alterações metabólicas e endócrinas, incluindo a diminuição da tolerância à glicose e da sensibilidade à insulina, desequilíbrio dos hormônios anorexígenos e orexígenos, com consequente aumento do apetite.
Foram realizados diversos estudos entre eles (Buxton e Marcelli,2010), um estudo com 56.507 adultos entre 18 e 85 anos de idade, que demonstrou um aumento de 6% na probabilidade de desenvolver obesidade nos indivíduos que tinham duração do sono (auto-relatada) de menos de 7 horas por noite.
Os mecanismos relacionados com horas de sono e obesidade ainda não estão totalmente esclarecidos, mas os pesquisadores apontam que os distúrbios causados pela diminuição nos horários de sono influenciam o apetite, saciedade e, consequentemente, a ingestão alimentar, favorecendo o aumento da obesidade.

Estudos demonstraram que a grelina, um hormônio orexígeno (que promove a fome) está aumentado após a restrição de horas dormidas, enquanto que a leptina, um hormônio anorexígeno (que contribui para a percepção da saciedade), está diminuído. Além disso, a diminuição de horas de sono pode afetar o gasto energético corporal, pois a leptina, é um hormônio que aumenta o gasto energético e, portanto, mudanças nos níveis de leptina após a privação de sono afetam tanto a ingestão calórica quanto o gasto energético.
Segundo os autores destes estudos, dormir é um processo restaurativo do cérebro, importante para a saúde física e mental. A diminuição da duração do sono é bastante comum na sociedade e levanta preocupações sobre impacto negativo dos distúrbios do sono na saúde em geral.
Vale lembrar também que os sintomas de depressão e ansiedade muitas vezes são os mesmos, as formas são diferentes, por exemplo: para pessoas ansiosas comer carboidratos no final da tarde, aumenta a ansiedade, pois há um aumento nos níveis de cortisol, colaborando para a obesidade.
Meus lindos e lindas por mais estressante que a vida, a correria seja, precisamos DESACELERAR, porque nosso organismo é comandado por ciclos, se um ciclo não realiza sua função ou não produz o que precisaria produzir todo o organismo sofre!!!
Melhore sua qualidade de vida em pequenos detalhes que farão grandes diferenças.









Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigada por visitar o meu blog! Volte sempre ;)